Política

Sérgio Camargo é punido pela CGU e fica inelegível por oito anos

Esta ação da CGU segue denúncias feitas em junho de 2021 pelo programa Fantástico, da TV Globo, que inicialmente trouxeram à tona o casos de assédio.

Publicado: | Atualizado em 18/04/2024 11:08


Sérgio Camargo, presidente da Fundação Palmares
Sérgio Camargo, presidente da Fundação Palmares

A Controladoria-Geral da União (CGU) determinou uma punição contra Sérgio Camargo, ex-presidente da Fundação Palmares, após comprovar alegações de assédio moral durante sua gestão. A decisão, publicada em 17 de abril, estabelece a inelegibilidade de Camargo por um período de oito anos, além de proibi-lo de ocupar cargos comissionados ou de confiança no governo federal.

Camargo, que já havia deixado o cargo em 2022, enfrenta agora a destituição formal de suas funções, medida que, para funcionários públicos, é comparável à demissão. Esta ação da CGU segue denúncias feitas em junho de 2021 pelo programa Fantástico, da TV Globo, que inicialmente trouxeram à tona o casos de assédio.

O processo administrativo disciplinar, conduzido pela CGU, identificou múltiplas infrações, incluindo tratamento inadequado a subordinados e demissões de colaboradores terceirizados baseadas em discriminação ideológica. Além disso, Camargo foi acusado de utilizar sua posição para influenciar contratações na fundação de modo impróprio.

Paralelamente às ações da CGU, o Ministério Público do Trabalho (MPT) também investigou Camargo, ouvindo 16 testemunhas, entre ex-funcionários e empregados atuais da Fundação Palmares. Essas investigações culminaram em uma ação civil pública, onde o procurador Paulo Neto classificou as ações de Camargo como perseguição político-ideológica e discriminação, criando um ambiente de trabalho hostil e de medo.

A Justiça, apesar de não afastar Camargo imediatamente na época das investigações, impôs restrições à sua capacidade de fazer nomeações ou exonerações dentro da instituição.

Ele havia negado anteriormente qualquer conduta indevida, alegando que suas ações nunca se enquadraram como assédio moral.

Assuntos

Sergio Camargo

Comentários


    Entre para nossos grupos

    Telegram
    Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
    WhatsApp
    Entre e receba as notícias do dia
    Entrar no Grupo


 
 
 
Especiais

Especial
Livro ensina técnica de leitura usada por Sherlock Holmes para expandir a memória

Aprenda a Melhorar sua Memória, Lendo até 10 Vezes Mais Rápido e Retendo Até 100% do Conteúdo


veja também

Jaques Wagner (PT)
Política
Senado aprova castração voluntária para estupradores, senador do PT vota contra

No entanto, a proposta recebeu três votos contrários, incluindo o do líder do governo, senador Jaques Wagner (PT-BA).


Tropa de São José da Laje - @Reprodução
Política
Neno da Laje leva “tropa” para Brasília com tudo pago

O custo das viagens, hospedagens e diárias para uma comitiva tão grande levanta questões sobre a gestão dos recursos públicos em São José da Laje.


Lula e o presidente do Irã - @Reprodução
Política
A reação de Lula à morte do presidente do Irã

Lula expressou sua tristeza pela confirmação das mortes e estendeu suas condolências às famílias dos mortos


Rodrigo, Vanessa e Neno da Laje - @Reprodução
Política
A dor de cabeça em Neno da Laje

Recentemente, o grupo contratou uma pesquisa para avaliar os nomes de Rodrigo, Vanessa e Fabrícia.


Sebastião de Jesus
Política
Demora de Sebastião de Jesus abre espaço para teorias da conspiração

A mais recente é que ele teria se reunido com membros do grupo ligado ao governo para negociar seu apoio à candidatura de Júnior Menezes.