publicidade
publicidade
Política

Ação movida pelo MP pode tirar Rui Palmeira da Prefeitura

A suposta irregularidade foi apresentada pelo Deputado Federal Marx, ao Ministério Público do Estado de Alagoas

Publicado: | Atualizado em 26/12/2018 14:01


publicidade
publicidade
publicidade
A suposta irregularidade foi apresentada pelo Deputado Federal Marx, ao Ministério Público de Estado de Alagoas (Crédito: Marco Antônio/Secom)
A suposta irregularidade foi apresentada pelo Deputado Federal Marx, ao Ministério Público de Estado de Alagoas (Crédito: Marco Antônio/Secom)

Política – Uma Ação Civil Pública instaurada pelo Ministério Público de Alagoas pode tirar o prefeito Rui Palmeira do seu atual cargo. O processo, com o número 0801983-40.2018.8.02.0001, refere-se a contratos milionários sem licitação com a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, para serviços de recadastramento de servidores ativos, inativos e pensionistas do município de Maceió, orçado em R$3.800.000,00 (três milhões e oitocentos mil reais), e para desenvolvimento de projeto de gestão de pessoas orçado em R$3.270.000,00 (três milhões duzentos e setenta mil reis).

Conforme a Lei Federal n.º 8.429/92, estabelece que o ato de improbidade administrativa (isto é, aquele que infringe o dever respectivo) implicarão a suspensão dos direitos políticos, a perda da função pública, a indisponibilidade de bens e o ressarcimento ao erário, na forma e gradação previstas em lei, sem prejuízo da ação penal cabível.

+ Concurso de Porto Calvo é suspenso por ordem judicial

A suposta irregularidade foi apresentada pelo Deputado Federal Marx, ao Ministério Público do Estado de Alagoas. O contrato n° 054/2016, subscrito pelo Prefeito Rui Palmeira, Gustavo Lima Novaes(então Secretário de Finanças de Maceió) e Felipe de Miranda Mamede(então Secretário de Administração, Recursos Humanos e Patrimônio).

Ainda nessa semana, a equipe do prefeito Rui Palmeira foi convocada pelo Ministério Público de Alagoas a prestar esclarecimentos sobre a contratação dos serviços para a realização do evento “Maceió Verão”, realizado pela Prefeitura.

Resolvemos averiguar como os procedimentos para a realização do Maceió Verão tinham ocorrido e se todas as etapas necessárias foram cumpridas. Nesse caminho, recebemos uma denúncia dando conta de uma suposta publicação nas redes sociais da empresa ganhadora da licitação, afirmado que organizaria o Maceió Verão 2018, cinco meses antes do processo acontecer. Entre outras diligências, solicitamos uma perícia à Polícia Federal e estamos esperando o resultado dessa perícia para saber da veracidade da publicação”, explicou Jorge Dória, titular da 14ª promotoria de Justiça.

*com informações de Assessoria


publicidade
veja também

Milton Ribeiro | © Cleia Viana
Política
PF prende pastor e ex-ministro da Educação Milton Ribeiro

Além do ex-ministro, a polícia cumpre mandados de prisão de outros dois pastores alvos das investigações.


Deputado Pedro Vilela | © Assessoria
Política
Pedro Vilela diz que início do pagamento do fundef é justiça ao magistério

Deputado foi relator da matéria na Câmara Federal e defensor da luta pelo reconhecimento desse direito.


Ratinho, Lobão e Djavan - @Reprodução
Política
Lobão quer condecorar Ratinho e homenagear Djavan

Ele também quer homenagear o artista Edmilson Bezerra, natural da cidade de São Bento do Una/PE, com o título de cidadão alagoano.


Arthur Lira e Renan Filho | © Alyson Santos
Política
“Chantagista da velha política”, dispara Renan Filho contra Arthur Lira

"Não encara a realidade e parte para ameaçar lideranças que já perceberam que seu projeto de poder está derretendo'', escreveu Renan em seu Twitter.


Arthur Lira | © Edison Rodrigues/Agência Senado
Política
Arthur Lira pode perder apoio do PSDB em Alagoas para Renan Calheiros

"Na política, o cumprimento de acordo é fundamental à democracia'', disse Arthur Lira sobre um possível rompimento do PSDB com o PP em Alagoas.


publicidade