publicidade
publicidade
Justiça

Justiça concede habeas corpus a “Dudu do Posto”

O desembargador João Luiz Azevedo Lessa, optou por substituir a ordem de prisão por medidas cautelares novamente.

Publicado: | Atualizado em 21/12/2018 11:09


Dudu do posto (Foto: Cortesia)
Dudu do posto (Foto: Cortesia)

União dos Palmares – O empresário Carlos Eduardo Pedrosa dos Santos, “Dudu do Posto”, conseguiu um habeas corpus na justiça, na última quarta-feira (19). Ele já respondia a uma medida cautelar pelo crime de homicídio, em que foi acusado de ter assassinado o seu amigo, Alisson Belarmino, em meados de 2014.

Na quarta-feira (14), o juiz da 3ª Vara Criminal de União dos Palmares, Anderson Santos dos Passos, decretou a prisão preventiva de Dudu, visto que, desde o mês de abril deste ano, o empresário não comparecia a justiça para se apresentar mensalmente, já que cumpria medidas cautelares.

+ Caminhão desgovernado provoca acidente e causa pânico no Centro de União dos Palmares

O juiz optou por decretar a prisão preventiva, por que temia que o paciente saísse do país, uma vez que ele já havia expressado esse interesse junto à justiça.

Mesmo com a preventiva decretada, o empresário não foi preso e sua defesa tratou de recorrer da decisão do Juiz Anderson dos Santos Passos.

O Dr. Raimundo Palmeira, advogado de Dudu do posto,  apresentou um pedido de habeas corpus à justiça, e o desembargador João Luiz Azevedo Lessa, optou por substituir a ordem de prisão por medidas cautelares novamente. Com isso, o empresário não será preso, mas terá que se apresentar regularmente à justiça.

veja também

Desembargador Otávio Leão Praxedes — © Caio Loureiro
Justiça
Desembargador Otávio Praxedes se afasta do Tribunal de Justiça de Alagoas

Praxedes vai se dedicar, exclusivamente, às suas atividades como presidente do Tribunal Regional Eleitoral durante as eleições.


Juíza Lígia Seabra | © Adeildo Lobo
Justiça
União dos Palmares: Juíza Lígia Seabra toma posse no Juizado Especial

A magistrada era titular da vara única de São Sebastião, unidade de primeira entrância com maior entrada de processos.


Júri condena pai e filho a mais de 17 anos de prisão por homicídio | © Reprodução
Justiça
Júri condena pai e filho a mais de 17 anos de prisão por homicídio

Carlos foi condenado a mais de 17 anos de reclusão. Já Luiz, que é pai dele, foi apenado com 18 anos e nove meses de reclusão.


Deputado Davi Davino Filho - @Divulgação
Justiça
Campanha do PP/AL em 2020 usou quase R$ 100 mil de forma irregular, diz procurador

Segundo a Procuradoria Regional Eleitoral, o partido usou quase R$ 100 mil do Fundo Especial para custear campanha de vereadores de outros partidos.


CCJ | © Billy Boss
Justiça
CCJ aprova PEC que prevê o fim da aposentadoria compulsória para juízes como pena

A PEC 163/2012 tem o objetivo de acabar com a pena de aposentadoria compulsória com salário proporcional ao tempo de serviço.