Brasil

Polícia Federal faz operação contra Bolsonaro e aliados

Os mandados estão sendo cumpridos em diversos estados brasileiros.

Publicado: | Atualizado em 08/02/2024 09:55


Jair Bolsonaro - @Reprodução
Jair Bolsonaro - @Reprodução

Nesta quinta-feira (8), a Polícia Federal iniciou uma operação que tem como foco o ex-presidente Jair Bolsonaro, além de ex-ministros e ex-assessores associados a ele, sob a suspeita de envolvimento em uma tentativa de subversão do Estado e de deslegitimar o processo eleitoral de 2022, que culminou na eleição de Luiz Inácio Lula da Silva.

No decorrer desta ação, estão sendo executados 33 mandados de busca e apreensão e quatro de prisão preventiva. Medidas adicionais incluem a proibição de comunicação entre os investigados, a apreensão de passaportes e a remoção de cargos públicos ocupados por alguns envolvidos. Essas ordens foram autorizadas pelo Ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), embora os nomes específicos dos indivíduos afetados não tenham sido revelados publicamente.

Dentre as restrições impostas, Jair Bolsonaro foi obrigado a entregar seu passaporte às autoridades dentro de um prazo de 24 horas. A operação também inclui mandados de prisão preventiva contra quatro indivíduos: Filipe Martins, ex-assessor especial de Bolsonaro; Marcelo Câmara, coronel do Exército; Rafael Martins, major das Forças Especiais do Exército; e Bernardo Romão Corrêa Netto, também coronel do Exército.

Além disso, a operação conduziu buscas envolvendo figuras como Valdemar Costa Neto, presidente do PL; Braga Netto, ex-ministro da Defesa e vice na chapa de Bolsonaro em 2022; Augusto Heleno, ex-ministro do GSI; entre outros altos oficiais militares e assessores próximos a Bolsonaro.

Os mandados estão sendo cumpridos em diversos estados brasileiros. Segundo a Polícia Federal, o grupo investigado teria se organizado em núcleos específicos com o objetivo de disseminar alegações infundadas de fraude eleitoral antes mesmo da realização das eleições de 2022, buscando justificar e promover uma intervenção militar. Esta operação, denominada “Tempus Veritatis” (tempo da verdade, em latim), visa a desmantelar esses esforços e preservar a integridade do Estado Democrático de Direito.

Os investigados poderiam ser acusados de crimes graves, incluindo formação de organização criminosa, tentativa de abolir o Estado Democrático de Direito e conspiração para realizar um golpe de Estado, caso as suspeitas sejam confirmadas pelas investigações em curso.

Assuntos

Bolsonaro

Comentários


    Entre para nossos grupos

    Telegram
    Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
    WhatsApp
    Entre e receba as notícias do dia
    Entrar no Grupo


 
 
 
Especiais

Especial
Livro ensina técnica de leitura usada por Sherlock Holmes para expandir a memória

Aprenda a Melhorar sua Memória, Lendo até 10 Vezes Mais Rápido e Retendo Até 100% do Conteúdo


veja também

O idoso ficou nessa posição por 7h | @ Wanderley Rodrigues
Brasil
Em velório inusitado, corpo de idoso é velado sentado em Goiás

A intenção dos familiares foi fazer uma homenagem para o idoso que gostava muito de sentar e conversar com as pessoas.


Temperaturas altas | © Ilustração
Brasil
Três municípios de Alagoas registram as temperaturas mais altas do país neste domingo

Outras 17 cidades brasileiras também estão incluídas na lista divulgada pelo Inmet.


Mosquito da dengue | © Reprodução
Brasil
Brasil ultrapassa a marca de 1 milhão de casos de dengue em 2024

O país já contabilizou 1.017.278 casos prováveis da doença, 214 óbitos e outros 687 ainda sob investigação. 


Tatuagem feito pelo tatuador Gustavo Teixeira em homenagem ao pai | © Reprodução
Brasil
Homem se tatua com cinzas do pai como forma de homenagem

O desenho gravado em sua pele foi de uma etiqueta deixada pelo genitor em um pote de comida.