Política

CPI da Braskem suspende reunião após impasse sobre relator

O impasse revela o desafio de conduzir uma investigação que envolve interesses e opõe figuras políticas de peso, como Arthur Lira (PP-AL) e Renan Calheiros (MDB-AL).

Publicado: | Atualizado em 21/02/2024 15:32


Renan Calheiros | © Reprodução
Renan Calheiros | © Reprodução

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Senado destinada a investigar as atividades da Braskem enfrentou um adiamento em sua primeira reunião, inicialmente agendada para a manhã desta quarta-feira (21). Divergências entre os membros quanto à escolha do relator e ao escopo das investigações levaram ao adiamento da sessão.

O impasse revela o desafio de conduzir uma investigação que envolve interesses e opõe figuras políticas de peso, como Arthur Lira (PP-AL) e Renan Calheiros (MDB-AL).

O presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM), expressou que o objetivo da comissão vai além dos impactos em Maceió ou Alagoas, focando nos procedimentos de extração de sal-gema pela empresa petroquímica. “Essa CPI não será específica sobre a cidade de Maceió, sobre Alagoas, ela tem de ser específica ao procedimento [extração de sal-gema]. Não se trata somente de indenização, tem questões muito mais profundas que serão discutidas aqui”, afirmou Aziz.

Após mais de uma hora de discussões em uma sala reservada, Aziz anunciou o reagendamento da reunião para as 16h do mesmo dia, deixando em aberto sua continuidade na presidência da CPI.

A comissão investigará os danos ambientais em Maceió causados pelas operações de extração do mineral pela Braskem. A criação da CPI enfrentou resistência de aliados próximos a Arthur Lira e preocupações de parlamentares quanto ao impacto econômico nas regiões afetadas pela atividade da Braskem, especialmente na Bahia.

A questão da relatoria, particularmente a resistência ao nome de Renan Calheiros, proposto para o cargo, gerou controvérsia, especialmente entre os membros da oposição. Algumas sugestões incluíam evitar a indicação de senadores de Alagoas para o cargo de relator, buscando uma maior neutralidade nos trabalhos da comissão.

O líder do governo no Senado, Jaques Wagner (PT-BA), aconselhou contra a nomeação de membros para a CPI, visando prevenir potenciais impactos negativos sobre a Novonor (ex-Odebrecht), controladora majoritária da Braskem, e preocupações relacionadas às negociações de venda da empresa e à posição da Petrobras como acionista.

A demora na indicação dos membros da comissão motivou Renan Calheiros a considerar uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF). Contudo, uma articulação do senador com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, resultou na indicação de sete dos 11 titulares necessários para o início dos trabalhos da CPI, previstos para a próxima semana, por seis partidos políticos.

Assuntos

Renan Calheiros

Comentários


    Entre para nossos grupos

    Telegram
    Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
    WhatsApp
    Entre e receba as notícias do dia
    Entrar no Grupo


 
 
 
Especiais

Especial
Livro ensina técnica de leitura usada por Sherlock Holmes para expandir a memória

Aprenda a Melhorar sua Memória, Lendo até 10 Vezes Mais Rápido e Retendo Até 100% do Conteúdo


veja também

Vereador Nenzinha - @BR104
Política
Nenzinha pode ser o vereador mais votado da história de União dos Palmares

Se confirmado, seu sucesso nas urnas solidificará sua posição como uma figura chave na política local


Rodrigo Valença - @Reprodução
São José da Laje
Rodrigo Valença é carta fora do baralho?

O ex-prefeito de São José da Laje foi nomeado para o cargo de diretor-presidente da Caixa Assistência do Brasil



Mano e Zé Alfredo - @Reprodução
Política
Zé Alfredo assume o comando do UB e aguarda indicação de Mano para ser vice de Bruno

Nas redes sociais, cresce o apelo para uma chapa entre Z.A e Bruno Lopes


Vereador e delegado Fábio Costa durante entrevista no BR104 | © Alysson Santos/BR104
Política
Fábio Costa critica prisão de Brazão e acusa o STF de “desrespeitar a Constituição”

"Quem reconhece que o STF tem praticado abusos, precisa ser coerente e enfrentar sem medo o que está acontecendo em nosso país." disse o parlamentar.