Acusado de diversos crimes é preso após romper tornozeleira eletrônica

De acordo com o delegado Fábio Costa, Lucas trata-se de um assaltante contumaz com vasta passagem policial


Publicado em: 13/08/19 às 16:03 por Redação | BR104 | Atualizado em 13/08/2019 às 16:03



De acordo com o delegado Fábio Costa, Lucas trata-se de um assaltante contumaz com vasta passagem policial — © PC/AL

Maceió — Um homem acusado de diversos crimes em Maceió, foi preso na manhã desta terça-feira (13), em cumprimento a mandado de prisão expedido pelo Juízo de Direito da 12ª Vara Criminal da Capital. O suspeito foi identificado como João Lucas da Silva, de 20 anos.

De acordo com o delegado Fábio Costa, Lucas trata-se de um assaltante contumaz com vasta passagem policial, tendo sido preso em flagrante pela Divisão Especial de Investigação e Capturas (Deic), no dia 29 de março de 2019, pelo crime de roubo.

Na ocasião, juntamente com Jéssica de Oliveira Silva e Aline Jéssica dos Santos Mendonça, praticou diversos roubos (arrastões) em Maceió em lojas de cosméticos, salões de beleza e lojas de artigos femininos. Ele foi posto em liberdade e no dia 18 de junho de 2019 foi preso novamente em flagrante pelo crime de furto.

Em um shopping na Mangabeiras, furtou um aparelho eletrônico no valor de R$10 mil da Loja Renner, tendo rompido o lacre de segurança para sair da loja com o produto. No mesmo dia, furtou ainda uma mochila de costas da Loja Leader no valor de R$100, mas não rompeu o lacre de segurança e foi preso quando o alarme da loja foi acionado.

O processo deste furto corre na 10ª Vara Criminal da Capital e o preso foi posteriormente posto em liberdade, tendo que cumprir medidas cautelares, incluindo o uso de tornozeleria eletrônica no raio de 10 metros. Nesta terça, policiais avistaram João andando via pública sem a tornozeleira eletrônica.

+ Corpo de soldador é encontrado boiando na praia de Ipioca 

Durante uma abordagem, Lucas acabou informando que havia rompido o aparelho, sendo encaminhado para a sede da DEIC. Foi solicitado à 12ª Vara Criminal da Capital um novo mandado de prisão em seu desfavor e, em seguida, foi dado cumprimento a ele.

Também foi comunicado o fato à 10ª Vara Criminal da Capital, tendo o juiz George Leão de Omena dado um prazo de 24 horas para o Ministério Público (MP) se manifestar acerca da expedição de outro mandado de prisão preventiva do acusado.

Além desses crimes, João ainda responde por dano, fato ocorrido em 1º de outubro de 2013; por tentativa de furto em 17 de fevereiro de 2015; por outra tentativa de furto, fato ocorrido em 13 de março de 2015, por roubo de celular, fato ocorrido em 25 de agosto de 2016, e por ameaça ocorrida em 03 de abril de 2018.

Ele se encontra preso e será encaminhado ao sistema prisional onde ficará à disposição da Justiça.

*com Ascom/PC