PC prende irmãos suspeitos de matar homem após discussão durante bebedeira

Crime aconteceu no dia 02 de janeiro deste ano, no conjunto Village Campestre II. Vítima teria furtado um celular


Publicado em: 09/06/19 às 20:29 por Gustavo Lopes | BR104 | Atualizado em 09/06/2019 às 20:31



Os irmãos foram capturados no município de Messias — © Cortesia ao BR104

Polícia — Policiais civis da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), da equipe coordenada pela delegada Tacyane Virgilio, prenderam, neste domingo (9), dois irmãos acusados de homicídio, no conjunto Village Campestre, parte alta de Maceió.

Altamir dos Santos, 33 anos, e Alisson David dos Santos, 26, segundo a polícia, assassinaram Anderson Barbosa dos Santos, no dia 02 de janeiro de 2019, na Rua Francisco de Holanda, no Village Campestre II, na Cidade Universitária, sendo o corpo encontrado numa valeta, no mesmo dia, sem identificação.

Os acusados estavam bebendo e a vítima chegou para pedir água, passando em seguida a beber com os mesmos. Em seguida, o homem teria furtado o celular da esposa de um amigo dos assassinos que também estava na casa.

Após descobrirem o furto, começaram as agressões culminando com a morte da vítima, que, de acordo os agressores, quando foi localizada já estava se distanciando da casa, após ter dito que iria urinar, com o intuito de subtrair o celular.

As investigações apontaram que Alisson e Altamir estavam escondidos no município de Messias, onde foram capturados neste domingo. O primeiro no Conjunto Antônio Rodrigues e o segundo na Fazenda Canjica. Segundo a polícia, eles já haviam conseguido escapar de três cercos policiais.

+ Criminosos invadem residência e matam criança de apenas oito anos

Eles foram presos em cumprimento de mandado de prisão expedido pelo juiz Sóstenes Alex de Andrade, da 7ª Vara Criminal da Capital, após representação da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), por meio da equipe comandada pela delegada Tacyane Virgílio.

Os presos foram encaminhados à sede da DHPP onde, após os procedimentos cabíveis, ficaram recolhidos à disposição da Justiça.

*com PC/AL