Maceió

Extrema pobreza despenca 27,8% em Maceió na gestão JHC

Queda foi revelada pelo IBGE e é reflexo do pacto social firmado pelo prefeito com o compromisso de melhorar a vida das pessoas

Publicado:


Foto: Itawi Albuquerque / Secom Maceió
Foto: Itawi Albuquerque / Secom Maceió

O pacto social firmado desde o começo da gestão do prefeito JHC tem melhorado a vida da população na capital, sendo refletido nos indicadores sociais divulgados recentemente pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O órgão informou que, entre 2021 e 2022, foi registrada uma queda de 27,8% no número de maceioenses na extrema pobreza, ou seja, que viviam com até R$ 200 por mês.

Os dados do instituto revelam que, no período pesquisado, mais de 29 mil pessoas de Maceió saíram da situação de miserabilidade extrema. Aqui, 6,7% da população, ou cerca de 69,5 mil pessoas, estava na extrema pobreza. O município apresentou uma redução em relação a 2021, quando 9,4% dos habitantes vivam naquela condição.

O IBGE considerou, na análise, os parâmetros do Banco Mundial de US$2,15/dia para extrema pobreza, em termos de Poder de Paridade de Compra (PPC) a preços internacionais de 2017. E constatou que o percentual dos maceioenses vivendo na extrema pobreza é bem menor que o do Nordeste. A média da região é de 11,8% – muito abaixo de Alagoas, por exemplo, cujo percentual de pessoas na extrema pobreza é de 13,1%.

O índice de Gini de Maceió, que é um instrumento para medir o grau de concentração de renda, foi de 0,578 em 2022, recuando em relação a 2021 (0,588). Ele aponta a diferença entre os rendimentos dos mais pobres e dos mais ricos. Quanto mais próximo do número 1, maior é a desigualdade.

“Cuidar de quem mais precisa é a nossa prioridade. E os números do IBGE comprovam isso. Desde que assumi o comando de Maceió, uma série de medidas vem sendo implementada neste sentido, a exemplo de programas de transferência de renda, que permitem o recebimento rápido de dinheiro para as famílias que estejam em em situação de pobreza e extrema pobreza, além de cursos profissionalizantes, entre outras. Vamos continuar trabalhando para colocar comida no prato de todos os maceioenses. Não existem mais invisíveis. Maceió é a cidade de todos”, afirmou o prefeito.

A administração do prefeito JHC tem trabalhado, desde o primeiro ano (justamente em 2021), para garantir ações de cidadania, cuidados e acolhimento para os maceioenses. A gestão sempre se alicerçou no lema de que política se faz com quem gosta de gente.

Um dos exemplos da transformação social pela qual Maceió passa é o cenário transformador no Vergel do Lago. Esquecido durante décadas, o bairro hoje possui espaços de convivência, moradia digna, pavimentação e iluminação.

Lá, ainda está sendo finalizado o Parque da Lagoa, complexo habitacional com 1.776 apartamentos às margens da Lagoa Mundaú, levando dignidade social com moradia limpa e segura, deixando para trás uma realidade difícil naquela localidade.

O maior programa de saúde itinerante do país, o Saúde da Gente, segue fazendo atendimentos nas comunidades carentes de Maceió. O programa ampliou a assistência e incluiu os atendimentos para o público masculino.

A prefeitura adquiriu o primeiro hospital público municipal da história de Maceió: o Hospital da Cidade. O equipamento conta com atendimento, tecnologia de ponta e serviços do Hospital Albert Einstein, um dos melhores centros médicos da América Latina.

O Hospital da Cidade já atende a população mais vulnerável pelo SUS e é fruto de um investimento de R$ 266 milhões, recursos gerados com a indenização para a Prefeitura de Maceió pela Braskem. A previsão é atender 55 mil pessoas por ano, de graça.

Para garantir assistência social, JHC entregou novas unidades de acolhimento para atender a população de rua e espaços para crianças de 7 a 17 anos, a Unidade Acolher, na Pitanguinha, para atender meninos, e a Unidade Luzinete Soares, na Gruta de Lourdes, para meninas.

A entrega do Centro Pop, no Benedito Bentes, reforçou o compromisso da gestão municipal em assegurar assistência social aos maceioenses. O prefeito JHC afirmou que o equipamento na parte alta fez a gestão avançar na rede de acolhimento para os mais vulneráveis.

*Com Ascom Maceió

Comentários


    Entre para nossos grupos

    Telegram
    Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
    WhatsApp
    Entre e receba as notícias do dia
    Entrar no Grupo


 
 
 
Especiais

Especial
Livro ensina técnica de leitura usada por Sherlock Holmes para expandir a memória

Aprenda a Melhorar sua Memória, Lendo até 10 Vezes Mais Rápido e Retendo Até 100% do Conteúdo


veja também

Automedicação pode agravar sintomas, por isso é importante procurar atendimento médico. Foto: Reprodução/Internet
Saúde
Saúde de Maceió alerta para riscos da automedicação em suspeita de dengue

Especialista orienta população a procurar atendimento médico no caso de sintomas que possam ser associados à doença


Crescimento do PIB de Maceió foi maior em relação às outras capitais nordestinas | @ Secom Maceió
Maceió
Maceió registra maior crescimento do PIB entre as capitais do Nordeste

Investimentos da Prefeitura se refletem em indicadores econômicos positivos


Oficina está sendo realizada no Mercado das Artes 31 | © Felipe Sóstenes/Secom Maceió
Maceió
Prefeitura de Maceió oferece oficina para ensinar nova técnica a artesãs

Matéria-prima para a confecção das peças é a fibra da bananeira


Prefeitura de Maceió
Maceió
Prefeitura de Maceió paga segunda parte do salário de fevereiro nesta quarta-feira (28)

Primeira parte do salário foi paga no dia 9 de fevereiro, antes do Carnaval


Avenida Muniz Falcão, no Barro Duro | © Jonathan Lins / Secom Maceió
Maceió
Gestão JHC mais do que dobrou número de LEDs em Maceió

Parte alta da cidade é alvo de grande parte dos investimentos e recebeu, no ano passado, mais de 9000 luminarias com a tecnologia