publicidade
publicidade
União dos Palmares

“Seria preso em flagrante”, diz promotor de Justiça sobre Areski Freitas

Por não ser localizado, cinco servidores da Seinfra, mais Afraninho Mendonça, tiveram que se explicar na delegacia sobre crime ambiental

Publicado: | Atualizado em 27/12/2018 14:11


Uma denúncia do vereador Ricardo Praxedes, sobre um incêndio no novo lixão, localizado na extinta usina Laginha, provocou a cúpula do Ministério Público Estadual (MPE), que se deslocou até a região do transbordo e constatou o crime ambiental, no município de União dos Palmares.

De acordo com o promotor de Justiça, José Antônio Malta Marques, trata-se de um crime de menor potencial ofensivo, com pena que varia de 2 à 4 anos de prisão, e que o responsável direto é o prefeito do município, Areski Freitas, que se encontra em viagem, às vésperas da maior celebração cultural do município.

O representante do Ministério Público Estadual, lamentou a falta de respeito do gestor municipal com o MP e disse que o IMA (Instituto do Meio Ambiente) já aplicou uma série de multas, e o município não se dá ao respeito de contestar a nenhuma delas. “Não sei o que há por trás, mas agora eles terão que responder na Justiça”, apontou José Antônio Malta Marques.

veja também

Jovem agoniza até a morte após ser alvejado em União dos Palmares | © BR104
União dos Palmares
Jovem agoniza até a morte após ser atingido por disparos de arma de fogo em União

O crime aconteceu no bairro Roberto Correia de Araújo, em União dos Palmares, cidade da Zona da Mata alagoana.


Vereador Nenzinha, distribui alimentos para famílias afetadas por chuvas em União dos Palmares | © Assessoria
União dos Palmares
Nenzinha distribui lanches para crianças e visita famílias afetadas pela enchente em União

O vereador por União acompanhou de perto o drama das famílias que foram afetadas pela enchente no município.


Bruno Lopes | © Reprodução
Chuvas em Alagoas
Ex-vereador Bruno Lopes destaca ação de profissionais e voluntários nas enchentes

"Esses profissionais poderiam estar em casa, mas estão trabalhando incansavelmente, dia e noite, para diminuir o sofrimento das pessoas", disse.


Homem carregando botijão de água | © Imagem ilustrativa
União dos Palmares
Após enchente em União, comerciantes chegam a cobrar R$ 30 no botijão de água

A população tem se queixado do preço abusivo que vem sendo cobrado por itens específicos em alguns estabelecimentos da cidade.


Gato é resgatado após sobreviver a enchente em União dos Palmares | © Reprodução
União dos Palmares
Gato é resgatado após sobreviver à enchente em União dos Palmares

O animal, diante do momento desesperador em que se encontrava, buscou se abrigar em cima de uma pilastra do muro de uma igreja evangélica.