publicidade
publicidade
União dos Palmares

Fenômeno misterioso em árvore causa comoção na população de União dos Palmares

Os moradores deste bairro acham que é alguma formação de gelo, pois a tal espuma fica pingando, constantemente, um líquido

Publicado: | Atualizado em 13/02/2019 13:51


Espuma em árvore no bairro da Vaquejada (Crédito: Reprodução/BR104)
Espuma em árvore no bairro da Vaquejada (Crédito: Reprodução/BR104)

União dos Palmares – Um fenômeno misterioso tem gerado curiosidade na população palmarina. Uma espuma se formou em uma árvore no bairro da Nossa senhora das Dores [vaquejada], em União dos Palmares, e os populares desta localidade estão querendo desvendar este misterioso e fato inédito.

A princípio, os moradores deste bairro acham que é alguma formação de gelo, pois a tal espuma fica pingando, constantemente, um líquido. Entretanto, segundo relatos de um residente, estes pingos não são de gelo e nem é água, pois a textura dos pingos é viscosa, como algo parecido com uma ‘baba’.

+ Taxa de água e esgoto sofrerá aumento de 5,63% em União dos Palmares

“…Eu subi, olhei, e é aquela espuma normal, ‘liguenta’. Sempre essas árvores espumam desse jeito, mas não é gelo não…“, afirmou o morador.

O fato é que, no momento, apenas os agentes do Instituto do Meio Ambiente de Alagoas, ou algum biólogo pode explicar tal fenômeno.

O que pode ser?

Fenômeno da árvore que chora

Nos últimos anos tem sido registrado em várias partes do mundo, inclusive no Brasil, um fenômeno inusitado que tem deixado à população curiosa. Trata-se de manifestações que são interpretadas como o “choro” de um vegetal, geralmente de porte arbóreo cujos galhos liberam uma substância liquida sob forma de água.

Temos conhecimento que os vegetais exsudam líquidos no seu metabolismo fisiológico de forma natural, como é o caso da gutação, um processo realizado pelos vegetais, que consiste em eliminar a água em forma de gotas, através de poros denominados hidatódios.

Sabemos também que as plantas expelem líquidos em formato de gotas quando o caule  é cortado, causando uma ascensão dos nutrientes, que serão eliminados pelo corte, entretanto o que mais tem intrigado as pessoas é quando essa manifestação torna-se mais visível, formando até algumas poças de água no solo.

Nesses casos que comumente ocorrem, trata-se, não de milagres, como muitos atribuem, mas de ação de insetos sugadores como cigarras, grilos, lagartas, pulgões entre outros, que sugam a seiva em determinadas partes das plantas gerando uma espécie de espuma de proteção que com o calor liquidifica e se precipita caindo no solo e formando poças de água.

Fonte: (Curiosidades Vegetais)

veja também

Jovem agoniza até a morte após ser alvejado em União dos Palmares | © BR104
União dos Palmares
Jovem agoniza até a morte após ser atingido por disparos de arma de fogo em União

O crime aconteceu no bairro Roberto Correia de Araújo, em União dos Palmares, cidade da Zona da Mata alagoana.


Vereador Nenzinha, distribui alimentos para famílias afetadas por chuvas em União dos Palmares | © Assessoria
União dos Palmares
Nenzinha distribui lanches para crianças e visita famílias afetadas pela enchente em União

O vereador por União acompanhou de perto o drama das famílias que foram afetadas pela enchente no município.


Bruno Lopes | © Reprodução
Chuvas em Alagoas
Ex-vereador Bruno Lopes destaca ação de profissionais e voluntários nas enchentes

"Esses profissionais poderiam estar em casa, mas estão trabalhando incansavelmente, dia e noite, para diminuir o sofrimento das pessoas", disse.


Homem carregando botijão de água | © Imagem ilustrativa
União dos Palmares
Após enchente em União, comerciantes chegam a cobrar R$ 30 no botijão de água

A população tem se queixado do preço abusivo que vem sendo cobrado por itens específicos em alguns estabelecimentos da cidade.


Gato é resgatado após sobreviver a enchente em União dos Palmares | © Reprodução
União dos Palmares
Gato é resgatado após sobreviver à enchente em União dos Palmares

O animal, diante do momento desesperador em que se encontrava, buscou se abrigar em cima de uma pilastra do muro de uma igreja evangélica.