Aposentados ofertam denúncia ao MP por atraso no pagamento em União

Os aposentados têm enfrentado incertezas desde a mudança da data de pagamento do benefício


Publicado em: 15/05/19 às 6:49 por Gustavo Lopes - BR104 | Atualizado em 15/05/2019 às 7:42


Os aposentados têm enfrentado incertezas desde a mudança da data de pagamento do benefício - © Reprodução/Doze em Ponto/BR104

União dos Palmares – Servidores aposentados do município de União dos Palmares reclamam dos constantes atrasos na liberação do pagamento do benefício. Eles têm enfrentado incertezas desde a mudança da data de pagamento da aposentadoria.

Segundo Rubenita Amaral da Silva, o pagamento, antes feito juntamente com os servidores da ativa, hoje é feito de forma aleatória. Por esse motivo, na manhã desta terça-feira (14), um grupo de servidores foi até à sede do Ministério Público (MP) do município para ofertar uma denúncia sobre o atraso.

“Nós recebíamos igual com as professoras da ativa. Depois, Zé Pedrosa passou a gente para a administração, e agora ninguém sabe quando recebe. Recebemos mês passado no dia 17. Eu liguei hoje para a prefeitura e disseram que agora só no dia 20 porque tem um cadastro para fazer”, disse.

Ela alega, ainda, que o benefício deveria ser pago todo dia 10, e que foi avisada em cima da hora sobre a atualização cadastral dos servidores públicos. “Disseram que tem um cadastramento para fazer, mas só ontem que vieram avisar. Além disso, o prazo é só até sexta-feira (17)”, acrescentou.

+ Bolsonaro sanciona lei que afasta agressor da mulher em situação de violência

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores Públicos Municipais do Município (Sintpmup), Tita, em entrevista ao programa Doze em Ponto, na tarde dessa terça-feira (14), disse que além dos aposentados, os contratados também sofrem com o mesmo problema.

Tita também denunciou que a categoria está sem conseguir contratar empréstimo junto à Caixa Econômica. Segundo ele, a gestão municipal recolhe os descontos dos servidores, mas não repassa ao banco. “A Prefeitura está devendo à Caixa Econômica os nossos empréstimos consignados, e nós estamos impedidos de renegociar a dívida”, declarou.

Confira a reportagem na íntegra: