publicidade
publicidade
União dos Palmares

Agricultores aproveitam época frutífera para ganhar dinheiro às margens da BR-104

De jaca à manga, vale tudo para atrair a clientela nas margens da rodovia

Publicado: | Atualizado em 21/02/2019 07:47


União dos Palmares – Não é difícil de ver ambulantes de beira de estrada, durante uma breve caminhadas pelas rodovias federais e estaduais do estado. Barracas improvisadas são montadas às margens da rodovia, famílias praticamente se mudam para a estrada em nome da sobrevivência.

A maioria são agricultores que vendem produtos caseiros ou típicos da região, como por exemplo, o senhor Givanildo, que vende seus produtos na BR-104, em União dos Palmares. Na época de manga, banana, jaca, abacate, ele aproveita a altura das colheitas para ganhar mais algum dinheiro e escoar os produtos que cultiva nas suas terras.

Givanildo disse que se vira do jeito que dá. Tanto esforço nem sempre é recompensado, mas no dia em que os motoristas estão com vontade de experimentar as frutas da região, o vendedor consegue chegar em casa com um valor razoável – não informado. “Eu vivo disso aqui. Esse é o período de fruta. Eu trabalho só da agricultura e quando começa o período, eu vendo jaca, manga, banana, maracujá. Quando é em outras épocas, como o são João, eu vendo milho, pamonha, milho cozido. Eu vivo da roça”, afirma

+ Condomínio às margens da BR-104, em União, sofre com a falta de iluminação

Ele revela ainda que além de viver da agricultura, sustenta a família com o dinheiro que recebe da venda das frutas. “Esse dinheiro é pra alimentação da minha casa. O sustento da minha casa vem todo daqui. Eu não tenho outra renda, minha renda é essa. É trabalhar na roça e vender. Lá em casa a gente recebe o Bolsa Família, já é uma ajuda também, porque se for só daqui não dá”, disse o agricultor.

Givanildo finaliza dizendo que não faz propaganda para vender os produtos, o que atrai os clientes é o que chamamos de “água na boca”. “Aqui não tem propaganda, tem que mostrar o produto. A pessoa ver e olha o produto, se tiver bonito ele para, ai a gente oferece vários preços. Quem diz o preço aqui é o freguês. A gente cobra tanto e o freguês diz: ‘dou tanto’, ai ele já vai levar, porque  aqui é um freguês que vai e não volta mais”, explicou.


veja também

Jovem agoniza até a morte após ser alvejado em União dos Palmares | © BR104
União dos Palmares
Jovem agoniza até a morte após ser atingido por disparos de arma de fogo em União

O crime aconteceu no bairro Roberto Correia de Araújo, em União dos Palmares, cidade da Zona da Mata alagoana.


Vereador Nenzinha, distribui alimentos para famílias afetadas por chuvas em União dos Palmares | © Assessoria
União dos Palmares
Nenzinha distribui lanches para crianças e visita famílias afetadas pela enchente em União

O vereador por União acompanhou de perto o drama das famílias que foram afetadas pela enchente no município.


Bruno Lopes | © Reprodução
Chuvas em Alagoas
Ex-vereador Bruno Lopes destaca ação de profissionais e voluntários nas enchentes

"Esses profissionais poderiam estar em casa, mas estão trabalhando incansavelmente, dia e noite, para diminuir o sofrimento das pessoas", disse.


Homem carregando botijão de água | © Imagem ilustrativa
União dos Palmares
Após enchente em União, comerciantes chegam a cobrar R$ 30 no botijão de água

A população tem se queixado do preço abusivo que vem sendo cobrado por itens específicos em alguns estabelecimentos da cidade.


Gato é resgatado após sobreviver a enchente em União dos Palmares | © Reprodução
União dos Palmares
Gato é resgatado após sobreviver à enchente em União dos Palmares

O animal, diante do momento desesperador em que se encontrava, buscou se abrigar em cima de uma pilastra do muro de uma igreja evangélica.