Saúde

Dicas para o Carnaval: Água e protetor solar são essenciais para os foliões no calor

O calor intenso pode ser desafiador para os foliões, mas é possível e necessário garantir a própria saúde e segurança adotando algumas precauções simples.

Publicado: | Atualizado em 10/02/2024 10:03


Hidratação neste carnaval — © Reprodução
Hidratação neste carnaval — © Reprodução

Com a chegada do Carnaval, é importante que os foliões estejam atentos aos cuidados com o calor, principalmente em regiões onde as altas temperaturas são uma constante nessa época do ano, a exemplo do estado de Alagoas.

O calor intenso pode ser desafiador para aqueles que pretendem aproveitar ao máximo os dias de festa, mas é possível e necessário garantir a própria saúde e segurança adotando algumas precauções simples.

Confira 7 dicas essenciais abaixo:

  1. Hidratação constante: O calor pode levar à desidratação, especialmente durante as intensas atividades físicas do Carnaval, que podem fazer com que o folião esqueça de tomar água. Desse modo, é fundamental manter-se hidratado ao longo do dia, estando com uma garrafinha de água ao lado, para ingeri-la constantemente. Não é recomendado o consumo excessivo de bebidas alcoólicas, pois essas podem contribuir para a desidratação.
  2. Proteção solar: O uso de protetor solar é indispensável para evitar danos causados pela exposição prolongada ao sol. Escolha um protetor com fator de proteção solar (FPS) adequado ao seu tipo de pele e aplique-o antes de sair de casa. Lembre-se de reaplicar a cada duas horas.
  3. Roupas leves e adequadas: Opte por roupas leves, confortáveis e que permitam a ventilação do corpo. Chapéus, bonés e óculos de sol também são itens importantes para proteger a cabeça, o rosto e os olhos dos raios solares.
  4. Horários estratégicos: Evite ficar exposto ao sol nos horários de pico, que geralmente ocorrem entre as 10h e as 16h. Opte por participar de eventos e blocos quando a intensidade do sol é menor.
  5. Descanso e sombra: Reserve momentos para descansar e se abrigar em locais com sombra. Essa pausa permitirá que seu corpo recupere energia e evite o cansaço excessivo.
  6. Alimentação equilibrada: Mantenha uma alimentação balanceada, rica em frutas, verduras e alimentos leves. Isso ajudará a fornecer os nutrientes necessários para enfrentar o calor e as demandas físicas do Carnaval.
  7. Cuidados com os pés: Use calçados confortáveis e adequados para longas caminhadas. A movimentação intensa durante os desfiles e blocos pode gerar desconforto nos pés, e cuidar deles é essencial para evitar lesões.

Comentários


    Entre para nossos grupos

    Telegram
    Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
    WhatsApp
    Entre e receba as notícias do dia
    Entrar no Grupo


 
 
 
Especiais

Especial
Livro ensina técnica de leitura usada por Sherlock Holmes para expandir a memória

Aprenda a Melhorar sua Memória, Lendo até 10 Vezes Mais Rápido e Retendo Até 100% do Conteúdo


veja também

Paciente com diabetes - @Reprodução
Saúde
Aposentadoria por diabetes: Entenda o projeto que pode transformar diabetes em deficiência

O tratamento de diabetes tipo 1 envolve monitoramento rigoroso dos níveis de glicose no sangue e administração adequada de insulina


Especialistas não recomendam usar anti-inflamatórios, corticoides e antibióticos em casos de suspeita ou diagnóstico de dengue | © Carla Cleto / Ascom Sesau
Saúde
Sesau alerta para medicamentos contraindicados em caso de dengue

Automedicação pode piorar o quadro viral do paciente e prejudicar o tratamento adequado


Mulher com nauseas comendo espaguete - @Reprodução
Saúde
Aprenda a identificar se a comida está estragada

Entenda quando é seguro consumir determinado alimento


Mosquito da dengue | © Reprodução
Saúde
Brasil pode bater recorde de 4,2 milhões de casos de dengue em 2024

Nos dois primeiros meses deste ano, já foram registrados 395.103 casos


Reunião entre Sesau, Ministério da Saúde e governadores ocorreu por videoconferência | © Olival Santos
Saúde
Sesau apresenta dados da dengue em Alagoas para Ministério da Saúde

Casos diminuíram no comparativo dos anos entre 2022 e 2023