publicidade
publicidade
Política

Inquérito que investiga Renan Filho por corrupção tem inclusão de novos documentos

O governador de Alagoas, por sua vez, nega desde o início das investigações qualquer envolvimento na atuação para beneficiar a Odebrecht

Publicado: | Atualizado em 26/12/2018 14:53


O governador de Alagoas, por sua vez, nega desde o início das investigações qualquer envolvimento na atuação para beneficiar a Odebrecht (Crédito: Pablo Jacob)
O governador de Alagoas, por sua vez, nega desde o início das investigações qualquer envolvimento na atuação para beneficiar a Odebrecht (Crédito: Pablo Jacob)

Nesta semana, a Procuradoria Geral da República (PGR) teve acesso aos novos e-mails que mostram “atuação concertada” de Renan e de Romero Jucá (MDB) para beneficiar a Odebrecht. Os novos documentos foram incluídos no inquérito aberto em abril do ano passado, que investiga o senador Renan Calheiros (MDB-AL), e o filho dele, o governador Renan Filho, por corrupção ativa e lavagem de dinheiro.

O governador de Alagoas, por sua vez, nega desde o início das investigações qualquer envolvimento na atuação para beneficiar a Odebrecht. No entanto, os delatores afirmam que a empreiteira realizou doações oficiais para a campanha de Renan Filho após uma conversa com o senador para uma atuação favorável aos interesses da empresa no Senado.

+ Número de pessoas em situação de pobreza extrema aumentou, diz IBGE

Em um dos e-mails entregues à PGR, em abril e setembro deste ano, Cláudio Melo Filho relata a Marcelo e a Carlos Fadigas (então presidente da Braskem, do grupo Odebrecht) uma reunião com o parlamentar em que uma primeira tentativa de prorrogação dos contratos foi acordada.

De acordo com o conteúdo do e-mail,  de 11 de dezembro de 2012, Renan Calheiros teria incluído uma emenda de relator, além de também ter permitido que a Chesf fosse beneficiada até 2015. Ainda segundo o conteúdo, o parlamentar tentaria ainda incluir possibilidades de renovação nas mesmas bases.

Outros e-mails também foram incluídos no inquérito, que para a PGR, esses dados estão sendo unidos e “reforçam o os indícios de que a atuação do Senador se deu durante todo o processo, passando pela MP 656 e a tentativa de derrubada do veto presidencial”.

A procuradora-geral, Raquel Dodge, pediu uma prorrogação do inquérito por mais 60 dias. O intuito é que Marcelo Odebrecht busque e analise outros e-mails sobre o assunto, além da Braskem encaminhar informações e e-mails sobre o tema.

veja também

Wanderley Neto | © Reprodução
Política
Vice-governador retoma atividades após testar positivo para Covid-19

Na terça-feira (21/6), ele testou positivo para Covid-19.


Jair Bolsonaro e Milton Ribeiro - @Reprodução
Política
Apenas um senador por Alagoas assinou pedido para a CPI do MEC

Os senadores protocolaram o pedido com 31 assinaturas favoráveis à criação da Comissão Parlamentar de Inquérito.


Pedro Vilela | © Assessoria
Política
Pedro destaca entrega de imóveis pelo governo federal em Maceió

O residencial está sendo construído com recursos federais do Ministério do Desenvolvimento Regional.


Drª Fátima Santiago | © Reprodução
Geral
Ginecologista e ex-vereadora Fátima Santiago é pré-candidata a deputada federal

A médica ginecologista atende em vários municípios do interior de Alagoas, inclusive em União dos Palmares e Branquinha.


JHC e Rui Palmeira - @BR014
Política
Cresce tensão entre JHC e Rui Palmeira

O prefeito de Maceió chamou seu antecessor de vigarista.