Bolsonaro assina decreto que libera compra de fuzil por qualquer cidadão

No documento, se aumenta em até quatro vezes o valor do poder de fogo de armas que podem ser adquiridas pelos civis


Publicado em: 21/05/19 às 7:02 por Redação | BR104 | Atualizado em 21/05/2019 às 8:00



Bolsonaro assina decreto que libera compra de fuzil por qualquer cidadão — © Ilustração

Política – Em vigor desde o início do mês, o novo decreto das armas assinado presidente da República, Jair Bolsonaro, permite que cidadãos comuns tenham em casa um fuzil. No documento, se aumenta em até quatro vezes o valor do poder de fogo de armas que podem ser adquiridas pelos civis.

A nova classificação inclui o fuzil T4, uma arma usada por forças táticas militares e produzida no Brasil pela empresa Taurus. Antes, apenas algumas poucas categorias profissionais poderiam comprar e portar as armas. O T4, de calibre 5.56, tem força cinética de 1.320 joules.

O decreto também ampliou para um conjunto de 20 categorias profissionais que não precisarão comprovar “efetiva necessidade” para justificar a solicitação para o porte junto à Polícia Federal. O porte foi ampliado para todas as armas de uso permitido.

+ 2°BPM prende suspeito e apreende drogas e simulacro em União dos Palmares

A medição do poder de fogo de uma arma é feita pela quantidade de energia liberada no momento do disparo, a energia cinética. Até antes da assinatura do decreto, os brasileiros só podiam comprar armas com energia cinética até 407 joules, como revolveres calibres 32 e 38, e pistolas de calibre 380.

Agora, com o decreto, esse o limite foi ampliado para 1.620 joules, ou seja, quase quatro vezes maior. Portanto, estariam permitidos pistolas de calibre hoje autorizadas apenas para forças policiais, como pistolas de calibre ponto 40, autorizadas apenas para forças policiais; as pistolas nove milímetros (de uso de policiais federais) e de calibre 45 (empregado pelos militares do Exército.