Mãe se desespera ao ver filho baleado agonizando até a morte

José Ricardo Santos Silva, de 34 anos, foi executado com diversos disparos de arma de fogo na cabeça


Publicado em: 13/08/19 às 14:30 por Redação | BR104 | Atualizado em 13/08/2019 às 14:30



José Ricardo Santos Silva, de 34 anos, foi executado com diversos disparos de arma de fogo na cabeça — © Reprodução/Vídeo

Campo Alegre — Um homem identificado como José Ricardo Santos Silva, de 34 anos, foi executado com diversos disparos de arma de fogo na cabeça, na manhã desta terça-feira (13) em plena via pública, na cidade de Campo Alegre, a 94 quilômetros da capital alagoana.

Além da cena do crime, outro fato que chamou a atenção dos moradores, foi a mãe da vítima chorando em desespero sobre o filho enquanto ele ainda agonizada até a morte. “Minha nossa senhora”, diz a mulher, repetidamente. “Meu filho não vai não resistir, não”, continua.

Informações extraoficiais dão conta de que o crime tenha motivação passional. Entretanto, a polícia não confirma a informação. Em vídeo divulgado nas redes sociais ainda é possível ouvir o momento em que a mãe pede a um familiar que não vá confrontar o assassino, o que leva a acreditar que ele já tenha sido identificado.

Os institutos de Criminalística (IC) e Médico Legal (IML) foram acionados para a realização dos procedimentos necessários. O crime será investigado pela Polícia Civil (PC) da cidade.

+ Após interceptar van, homem retira passageiro à força e o executa a tiros

Crime em Viçosa

Jovem também foi assassinado a tiros na localidade conhecida como Vila Nova — © Cortesia

Jovem também foi assassinado a tiros na localidade conhecida como Vila Nova — © Cortesia

Já em Viçosa, na Zona da Mata do Estado, um jovem também foi assassinado a tiros na localidade conhecida como Vila Nova. O nome da vítima não foi divulgado oficialmente. Também neste caso, o jovem foi atingido por vários disparos na cabeça. A delegacia local informou à reportagem não ter sido informada do crime.

O homicídio deve ser investigado pela equipe do delegado Guilherme Sillero.