Jair Bolsonaro volta a ser alvo de críticas entre líderes internacionais

Transmissão dos bastidores do G7, flagram conversa entre líderes de estados criticando o comportamento do presidente brasileiro


Publicado em: 09/09/19 às 15:20 por Johny Lucena | BR104 | Atualizado em 09/09/2019 às 15:20



Emmanoel Macron e Jair Bolsonaro — © Jacques Witt

Mundo — Um programa de televisão que transmitia ao vivo os bastidores do G7 exibido pela CNews, registrou o momento em que Macron, Piñera e Merkel líderes de estados internacionais, criticam duramente o presidente brasileiro jair Bolsonaro.

A câmera flagra o exato momento em que o presidente da França, Emmanoel Macron, juntamente com outros líderes comentam sobre o comportamento do atual gestor brasileiro.

O programa foi exibido pela CNews no último final de semana mostrando Macron com o presidente do Chile Sebastián Piñera, discutindo o caso em que Bolsonaro crítica Brigitte Macron, esposa do presidente francês.

O caso repercutiu nas principais plataformas de comunicação mundial logo após Macron afirma que os brasileiros mereciam um presidente a altura da população.

Um trecho da conversa mostra Piñera inconformado com a atitude do presidente brasileiro em relação a primeira dama francesa. Na ocasião, Macron fala que: “Eu queria ser pacífico. Queria ser correto, construtivo com o cara (Bolsonaro) e repeitar sua soberania. tudo bem. Mas eu não poderia aceitar isso“, destaca o presidente francês.

+ Com salários atrasados, prefeito de União quer destinar R$ 100 mil ao Zumbi

Caso 

O presidente da França anunciou uma proposta onde líderes internacionais deveriam debater as queimadas na Amazona, o tema deveria ser um dos principal nicho dos assunto assuntos discutidos no G7. Porém, tomou um outro rumo e ocasionou o início das desavenças entre os chefes de estados.

No entanto, o vídeo em questão mostra a desaprovação dos líderes internacionais quando se refere ao comportamento de Jair Bolsonaro. Anda que o presidente tenha apagado das redes sociais as críticas que ocasionou a discussão, o ministro da economia Paulo Guedes, disse recentemente em uma entrevista que a primeira dama “era muito feia mesmo”.