Bombeiros confirmam 9 mortes após rompimento de barragem

No último balanço feito pela corporação, nove pessoas haviam sido retiradas com vida da lama de rejeitos, e cerca de 100 pessoas estavam ilhadas.


Publicado em: 26/01/19 às 10:49 por Gustavo Lopes | BR104 | Atualizado em 29/07/2019 às 19:58



Barragem de rejeitos se rompe em Brumadinho, Minas Gerais - (Crédito: REUTERS/Washington Alves)

Minas Gerais – Nove registros de mortes em decorrência do rompimento de uma barragem de rejeitos da mineradora Vale, no município de Brumadinho, em Minas Gerais, foram confirmadas pelo Corpo de Bombeiros Militar (CBM), até o início da madrugada deste sábado (26).

No último balanço feito pela corporação, nove pessoas haviam sido retiradas com vida da lama de rejeitos, e cerca de 100 pessoas estavam ilhadas. Uma lista com o nome das pessoas que não fizeram contato desde o rompimento da barragem foi divulgada pela mineradora na manhã de hoje. Mais de 400 pessoas, entre funcionários do quadro e terceirizados, integram o levantamento da companhia.

De acordo com a empresa, a lista está sendo atualizada constantemente, conforme as pessoas são localizadas. “Se o seu nome está na lista, favor entrar em contato com a nossa ouvidoria para comunicar”, pediu a mineradora em comunicado. O telefone para atendimento é o 0800 821 500.

Segundo a Vale, a barragem possuía Declarações de Condição de Estabilidade emitidas pela empresa TUV SUD do Brasil, empresa internacional especializada em Geotecnia, emitidas em 13/06/18 e 26/09/18, referentes aos processos de Revisão Periódica de Segurança de Barragens e Inspeção Regular de Segurança de Barragens.

“A barragem possuía Fator de Segurança de acordo com as boas práticas mundiais e acima da referência da Norma Brasileira. Ambas as declarações de estabilidade mencionadas atestam a segurança física e hidráulica da barragem”.

De acordo com o documento, a barragem passou por inspeções de campo quinzenais, todas reportadas à ANM (Agência Nacional de Mineração) por meio do SIGBM (Sistema Integrado de Gestão de Segurança de Barragens de Mineração). Sendo que a última inspeção cadastrada no sistema da ANM foi executada em 21/12/18.

*com Agência Brasil