publicidade
publicidade
Justiça

Relatório diz que Flordelis violou a tornozeleira eletrônica 17 vezes

Flordelis é investigada pela morte do marido, o pastor Anderson do Carmo, em junho de 2019.

Publicado: | Atualizado em 03/03/2021 10:17


Flordelis é acusada de ser mandante da morte do marido, o partor Anderson do Carmo | © Marcos Tristão
Flordelis é acusada de ser mandante da morte do marido, o partor Anderson do Carmo | © Marcos Tristão

A deputada e pastora evangélica Flordelis (PSD-RJ) será investigada após a Secretaria Estadual de Administração Penitenciária (Seap), do Rio de Janeiro, ter publicado um relatório, indicando que a parlamentar deixou de ser monitorada pela tornozeleira eletrônica por pelo menos 11 vezes, entre outubro de 2020 e fevereiro de 2021.

O motivo é que Flordelis deixou descarregar a bateria do equipamento em todas essas ocasiões. Ainda segundo o relatório, em um desses episódios, a tornozeleira ficou descarregada por cerca de 17 horas consecutivas.

A Seap informou no relatório que, ao comparecer para instalar o equipamento, Flordelis foi devidamente orientada sobre como deveria lidar com ele, e também sobre a necessidade de recarregá-lo sempre que necessário. Para recarregar o aparelho, é preciso ficar conectado a uma tomada.

Em outro ponto, o relatório também aponta que a deputada descumpriu a determinação da juíza, de que ela precisaria estar em casa das 23h às 6h. Mas em 15 ocasiões, Flordelis esteve fora de casa nesse horário.

Todos os episódios de término de bateria, permanência fora de casa em horários não permitidos e rompimento de tornozeleira, são considerados, pela secretaria, violações ao uso do equipamento.

Tornozeleira eletrônica - @Reprodução

Tornozeleira eletrônica – @Reprodução

veja também

Usina Laginha em União dos Palmares| ⬆ © Reprodução
Justiça
Credores da Laginha tentam acelerar pagamento de indenizações e recorrem ao CNJ

A Laginha faliu em 2014, deixando um rastro de R$ 2 bilhões em dívidas espalhadas por 19 mil credores.


O juíz entendeu que a empresa não apresentou documentos que comprovasem o débito causador da negativação | © Ilustração
Justiça
Equatorial Alagoas é condenada por negativar nome de cliente indevidamente

A empresa não apresentou documentos que comprovassem o débito causador da negativação, de acordo com a decisão do juiz Henrique Teixeira.


Desembargador Orlando Manso (1942-2021) | © Divulgação/TJAL
Justiça
Ex-presidente do TJ/AL, Orlando Manso, morre aos 78 anos

O sepultamento ocorrerá às 16h, ainda nesta segunda-feira (13), no Campo Santo Parque das Flores, em Maceió.


O leilão das usinas Trialcool e Vale do Paranaíba, em Minas Gerais, foi em 2017 | © Divulgação/TJ-AL
Justiça
Justiça de Alagoas nega pedido de anulação dos leilões de usinas da Laginha

Com a decisão, o processo de pagamento aos ex-funcionários deve continuar. O leilão das usinas Trialcool e Vale do Paranaíba, em Minas Gerais, foi em 2017.


Pastor Jose Olimpio e Paulo Gustavo | © Reprodução
Justiça
Homofobia: MPAL denuncia pastor que desejou morte de Paulo Gustavo

Segundo o órgão, José Olímpio da Silva praticou discriminação e incitou o preconceito, utilizando-se de elementos referentes à orientação sexual ou identidade de gênero.