publicidade
publicidade
Justiça

Justiça marca audiência no processo de Paulo Dantas contra Baixinho Boiadeiro

Baixinho acusou Paulo Dantas e sua esposa, Marina Dantas, de serem os mandantes da morte de seu pai em 2017.

Publicado: | Atualizado em 29/12/2021 15:49


Deputado estadual Paulo Dantas  -  @Reprodução
Deputado estadual Paulo Dantas - @Reprodução

Está marcada para o dia 20 de abril de 2022 a audiência do processo que o deputado Paulo Dantas (MDB) pede a condenação de José Marcio Cavalcante de Melo, o Baixinho Boiadeiro, por calúnia e difamação. O processo tramita na 10ª Vara Criminal da Capital, cujo titular é o juiz George Leão de Omena.

Baixinho Boiadeiro acusou o deputado estadual Paulo Dantas (MDB) de ser o mandante da morte de seu pai, Adelmo Rodrigues de Melo, o Neguinho Boiadeiro, assassinado em novembro de 2017, em frente à Câmara Municipal de Batalha.

Em fevereiro de 2018, Baixinho gravou um vídeo acusando Paulo Dantas e sua esposa, a prefeita do município de Batalha, Marina Thereza Cintra Dantas (MDB), de serem os autores intelectuais da morte de seu pai.

Ele chegou a gravar um áudio dirigido ao governador Renan Filho, pedindo a prisão do parlamentar: “Não acoberte esses bandidos chamados Paulo Dantas e Marina Dantas. Deixe o doutor Paulo Cerqueira prender estes dois assassinos”, diz ele em um trecho do áudio.

Dantas se pronunciou pouco tempo depois do áudio começar a circular e anunciou que entraria na Justiça contra o Baixinho Boiadeiro por calúnia e difamação.

“Eu não aceito ser acusado de um crime por este criminoso. Nossa família é de paz. Podem examinar nossa trajetória”, disse ele, à época.

A denúncia feita na Justiça por crimes contra a honra foi apresentada em maio de 2019, e a primeira audiência de instrução foi marcada para 16/04/2020, mas acabou sendo cancelada.

Dependendo da situação da pandemia, a Justiça determinará se a nova audiência ocorrerá presencialmente ou de forma virtual.

veja também


Almiro Belo, Sandro Jorge e Jailson Vicente
Justiça
TRE/AL julga pedido de cassação dos mandatos de vereadores de União dos Palmares

Os vereadores do MDB foram acusados de fraude à cota de gênero


Fabricia e Zé da Galera | © Reprodução
Justiça
TJ/AL nega recurso e vereadores são afastados por improbidade em São José da Laje

Além de Fabricia e Zé da Galera, funcionários da Câmara de Vereadores da cidade, já afastados, também estão respondendo ao processo.


Juiz Yulli Roter e desembargador Klever Loureiro - DICOM
Justiça
Juiz Yulli Roter Maia deixa 2ª Vara de União dos Palmares

O magistrado foi empossado pelo desembargador Klever Loureiro na 7ª Vara Criminal de Maceió (Tribunal do Júri).


Desembargador Otávio Leão Praxedes — © Caio Loureiro
Justiça
Desembargador Otávio Praxedes se afasta do Tribunal de Justiça de Alagoas

Praxedes vai se dedicar, exclusivamente, às suas atividades como presidente do Tribunal Regional Eleitoral durante as eleições.