publicidade
publicidade
Internacional

O que é PfizerGate? Saiba tudo sobre o novo escândalo da Pfizer

O termo PfizerGate avança no Twitter.

Publicado: | Atualizado em 03/11/2021 13:52


Ampolas da Pfizer – © Reprodução
Ampolas da Pfizer – © Reprodução

Na última terça-feira (02/11), iniciou o PfizerGate, um enorme escândalo baseado em uma investigação publicada na revista médica BMJ, que denuncia a falsificação de dados e problemas de segurança durante o ensaio clínico da vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela Pfizer.

A denúncia destaca possíveis transgressões em um dos locais escolhidos pelo laboratório da Pfizer, para conduzir seus testes clínicos do imunizante. O escândalo, divulgado pela mídia e amplamente compartilhado em redes sociais como o Twitter, foi apelidado de PfizerGate.

Qual é a origem do PfizerGate?

Para garantir a eficácia e a segurança de uma vacina, os ensaios clínicos são necessariamente realizados em dezenas de milhares de voluntários, geralmente divididos em dois grupos. O primeiro grupo recebe a vacina, e o segundo recebe um placebo – ou seja, um produto sem efeito.

Nenhuma vacina pode ser comercializada e administrada sem a conclusão e os resultados positivos dos ensaios clínicos. Divididos em várias fases, os ensaios clínicos são regulamentados e sujeitos à autorização das autoridades sanitárias (Agência Europeia de Medicamentos (EMA) para a Europa e Agência Nacional de Medicamentos (ANSM) para a França) e ao parecer favorável de um Comité de Proteção de Pessoas (CPP).

O ensaio clínico de fase 3 da vacina da Pfizer começou em 27 de julho de 2020 e os resultados foram publicados em dezembro no New England Journal of Medicine. Pfizer foi responsável pelo desenho e pela condução do ensaio, coleta, análise dos dados, interpretação dos dados e redação do manuscrito final. BioNTech foi o patrocinador do estudo.

O teste foi realizado em 152 locais em todo o mundo, incluindo 130 nos Estados Unidos. Entre esses sites dedicados à pesquisa médica, a empresa americana criou, em 2013, o Ventavia Research Group, O depoimento de uma pessoa que trabalha neste site levantaria “sérias questões sobre integridade de dados e supervisão regulatória ”, revela o BMJ.

Qual a denúncia?

Um e-mail recebido em 25 de setembro pela FDA, contém uma dúzia de práticas questionáveis ​​da Pfizer, incluindo:

  • Participantes colocados em um corredor após a injeção e não supervisionados pela equipe clínica;
  • Falta de acompanhamento oportuno de pacientes com eventos adversos;
  • Desvios de protocolo não relatados;
  • Vacinas não armazenadas em temperaturas adequadas;
  • Amostras de laboratório com marcação incorreta;
  • Falta de equipe para limpar todos os participantes do ensaio que relataram sintomas;
  • Além disso, dois ex-funcionários da Ventavia, testemunhando anonimamente, teriam confirmado as declarações de Brook Jackson. Um deles relatou um ambiente de trabalho “confuso”. Após a demissão de Brook Jackson, os problemas teriam persistido na Ventavia, segundo o mesmo funcionário.

Enquanto o termo PfizerGate avança no Twitter, a Pfizer ainda não se manifestou sobre as revelações.

veja também



Rainha Elizabeth II ao lado de príncipe Philip — © Leon Neal - 14.jun.14/AFP
Internacional
Família Real informa morte de príncipe Philip, marido da rainha Elizabeth II

Em nota, o Palácio de Buckingham disse que o duque de Edimburgo morreu durante a manhã no Castelo de Windsor.


Bebê - imagem ilustrativa
Internacional
Bebê é diagnosticado com 4 tipos de drogas no sangue; Mãe é presa

Segundo exame toxicológico, a criança tinha metanfetamina, maconha, opiáceos e oxicodona no sangue


Infectologista Maria Van Kerkhove – responsável técnica pelo time de combate à covid-19 da Organização Mundial da Saúde (OMS)
Internacional
OMS fala em “mal-entendido” sobre assintomáticos não transmitir coronavírus

O presidente havia criticado a OMS por, segundo ele, milhões terem ficado trancados em casa por conta da pandemia do coronavírus