STJD rejeita pedido de impugnação da partida entre CSA e Flamengo

"O pedido de impugnação não deveria nem ter sido feito pela equipe alagoana", ressalta pelo presidente do STJD


Publicado em: 29/06/19 às 11:57 por Johny Lucena | Atualizado em 29/06/2019 às 11:57


STJD anula pedido de impugnação da partida entre CSA e Flamengo — © Alexandre Vidal

O pedido de impugnação da partida entre CSA e Flamengo que aconteceu no dia 12 de junho pela nona rodada do Campeonato Brasileiro, foi negado pelo Supremo Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

Na ocasião, o órgão negou o pedido da equipe azulina considerando que não houve erro de direito da arbitragem e manteve o resultado final da partida; 2 a 0 para a equipe Carioca.

No dia 14, o advogado representante do CSA, Osvaldo Sestario, entrou com um pedido de anulação da partida na justiça desportiva. Nessa sexta-feira (28) o presidente do STJD, Paulo César Salomão Filho, anulou o pedido. No despacho, ele afirma que o suposto erro da arbitragem foi interpretativo.

+ Ricardo Bueno assina por 2 ano com o CSA e deve estrear contra o Sport

Com efeito, não há na exordial apresentada pelo clube impugnante nem mesmo menção à qual regra ou norma teria sido violada pelo árbitro da partida, tudo a corroborar a completa inadequação da via eleita pelo clube“, ressalta Salomão.

Ainda segundo o presidente do órgão responsável, o pedido de impugnação não deveria nem ter sido feito pela equipe alagoana.

O princípio do pro competitione informa que não se deve vulgarizar este instituto, deixando em dúvidas o resultado obtido em campo quando inexistem fundamentos mínimos que embasem a pretensão.

O motivo

+ Argentina elimina Venezuela e vai disputar vaga para a final com o Brasil

De acordo com a diretoria do CSA, o clube foi prejudicado na partida por conta da não marcação do pênalti aos 31 do primeiro tempo. No lance, um bate e rebate na área, a bola tocou no braço de Willian Arão, o árbitro da partida Marcos Flores consultou o VAR e deu continuidade a partida.

Para o advogado o time azulino a consulto do árbitro ao VAR demorou muito, um pouco mais de cinco minutos, e ele queria entender o que foi dito entre os árbitros na cabine de vídeo; tendo acesso ao diálogo.