Médico estabelece previsão de retorno do volante Nilton

A cirurgia do volante Nilton, está programada para esta terça-feira (6), em Maceió. Conforme o médico Fábio Lima, em torno de 60 dias ele retornará


Publicado em: 06/08/19 às 16:05 por Estagiário | Atualizado em 06/08/2019 às 16:05



Nilton — © Reprodução

Esporte – A cirurgia do volante Nilton, do CSA, está programada para esta terça-feira (6), em um hospital particular de Maceió. O jogador teve uma fratura no osso frontal do crânio, na partida contra o Vasco, domingo passado.

Nilton foi substituído por Jean Cléber aos 24 minutos do segundo. Ainda hoje, o médico do CSA, Fábio Lima, falou sobre a lesão do jogador e esclareceu todo procedimento adotado para preservar e integridade física do atleta.

+ CSA e Vasco ficam no 0 a 0 em jogo morno no estádio Kleber Andrade

Na verdade foi uma sequência de coisas muito bem acompanha pelo médico Igor Castro e pelo Jonathan, nosso fisioterapeuta. Eles tomaram a decisão mais correta junto à comissão técnica. Primeiro teve aquele trauma importante do joelho, nós sabemos que o Nilton tem histórico de lesão no joelho, embora isso não mudou a performance dele no jogo. O Nilton é um jogo forte fisicamente, combativo e queria jogar… Do ponto de vista médico, em relação a face, naquele lance, que inclusive foi paralisado o jogo corretamente, na disputa do Nilton com o jogador do Vasco, ele teve um trauma cabeça com cabeça e a primeira coisa que se pensar é numa coisa chamada concussão cerebral, o que felizmente não ocorreu em nenhum dos dois“, declarou Fábio.

Durante a entrevista, o médico abordou a previsão de quando o jogador retornará aos gramados. “O pós-operatório imediato no primeiro dia e depois uma semana para ele ficar tranquilo. Tempo de internação de 24 a 48h. O tempo de recuperação total em torno de 60 dias. Eu estou falando em torno porque só podemos falar do resultado final depois do pós-operatório, depois de uma tomografia de controle, e lógico que a recuperação é individual, vai variar de pessoa pra pessoa“, enfatizou o médico.