Economia

Bolsa Família: Governo Lula avalia liberar PIX de R$ 5 mil; veja quem recebe

Governo Lula avalia liberar PIX de R$ 5 mil para famílias afetadas pelas enchentes no RS. Veja quem pode receber este auxílio emergencial.

Publicado: | Atualizado em 14/05/2024 14:09


Homem segurando o dinheiro esquecido - @Reprodução
Homem segurando o dinheiro esquecido - @Reprodução

Em resposta às recentes enchentes que devastaram o Rio Grande do Sul, o governo federal, liderado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, está considerando um pacote de medidas para apoiar as famílias afetadas. Entre as propostas discutidas nesta segunda-feira estão a concessão de um auxílio financeiro de R$ 5 mil em parcela única e a inclusão de desabrigados no programa Bolsa Família.

Medidas de apoio

Durante a reunião com a equipe ministerial, foram apresentadas duas principais propostas:

  1. Auxílio Financeiro: Uma ajuda de R$ 5 mil, em parcela única, para cerca de 100 mil famílias afetadas pelas enchentes, totalizando um custo de R$ 500 milhões.
  2. Inclusão no Bolsa Família: Inserção das famílias desabrigadas e que perderam renda temporariamente no programa Bolsa Família, que garante uma renda mínima mensal de R$ 600 aos beneficiários.

Reunião com o Governador do RS

As medidas serão discutidas em detalhes nesta terça-feira (14) em uma nova reunião entre o presidente Lula e o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite. O anúncio oficial das medidas está previsto para quarta-feira (15), quando Lula retorna ao estado para acompanhar de perto a situação e as ações de apoio.

O auxílio financeiro de R$ 5 mil visa proporcionar recursos imediatos para que as famílias possam iniciar a reconstrução de suas casas e adquirir bens essenciais como fogão, geladeira, sofá e camas. Além disso, a inclusão no Bolsa Família permitirá que as famílias mantenham um mínimo de renda enquanto buscam se reestabelecer.

Inicialmente, o governo considerou a abertura de linhas de crédito para as famílias afetadas, mas essa opção foi descartada. O presidente Lula destacou que as famílias, em situação de total desalento, não teriam condições de assumir novas dívidas e lidar com a burocracia bancária.

Em uma medida complementar, o governo federal suspendeu temporariamente a necessidade de averiguação e revisão cadastral para as famílias beneficiárias do Bolsa Família no estado. Essa ação visa evitar interrupções nos pagamentos do benefício e garantir que as famílias continuem recebendo o suporte financeiro essencial durante este período crítico.

Calamidade Pública

O Congresso Nacional reconheceu oficialmente a situação de calamidade pública no Rio Grande do Sul. Este reconhecimento permite flexibilizações nas regras da Lei de Responsabilidade Fiscal, facilitando um repasse mais ágil de verbas públicas para auxílio no estado. Além disso, a Força Nacional de Segurança Pública ampliará sua atuação para garantir a segurança dos abrigos que acolhem muitas das famílias desalojadas.

Enquanto o Rio Grande do Sul inicia sua recuperação, o governo, em colaboração com organizações não governamentais e grupos comunitários, continua focado na reconstrução das áreas mais afetadas e no apoio contínuo às famílias. A suspensão das avaliações cadastrais do Bolsa Família e a proposta de auxílio financeiro são passos importantes para assegurar que nenhuma família seja deixada para trás.

Assuntos

Bolsa Família

Comentários


    Entre para nossos grupos

    Telegram
    Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
    WhatsApp
    Entre e receba as notícias do dia
    Entrar no Grupo


 
 
 
Especiais

Especial
Livro ensina técnica de leitura usada por Sherlock Holmes para expandir a memória

Aprenda a Melhorar sua Memória, Lendo até 10 Vezes Mais Rápido e Retendo Até 100% do Conteúdo


veja também

Calculadora — © Reprodução/Ilustração
Economia
Prazo para aderir ao Desenrola Brasil e negociar dívidas é prorrogado por mais 60 dias

Prazo serve para casos em que a pessoa tenha sido negativada entre janeiro de 2019 e dezembro de 2022, não ultrapassando o valor de R$ 20 mil por dívida.


Pessoa contando as dividas - @Reprodução
Economia
Prazo para aderir ao programa Desenrola e negociar dívidas termina hoje

A negociação vale para casos em que a pessoa tenha sido negativada entre janeiro de 2019 e dezembro de 2022, não ultrapassando o valor de R$ 20 mil por dívida


Mulher navegando no site do Desenrola Brasil - @Reprodução
Economia
Desenrola Brasil; Confira o prazo final

Adesão ao Desenrola Brasil: Últimos dias para renegociar suas dívidas com condições especiais. Não perca o prazo final!


Mulher navegando no site do Desenrola Brasil - @Reprodução
Economia
Desenrola Brasil: Veja o último dia para renegociar suas dívidas

Último dia para renegociar dívidas pelo Desenrola Brasil é 20 de maio. Aproveite os descontos e condições facilitadas para regularizar sua situação financeira.


Veicúlos que pagarão o novo DPVAT- @Reprodução
Economia
Novo DPVAT; Saiba qual o valor para carro e moto

A cobrança do SPVAT, o novo DPVAT, deverá começar em 2025, após a regulamentação necessária.