publicidade
publicidade
Coronavírus

Covid: Queiroga assina portaria e oficializa fim da emergência sanitária no Brasil

A Espin foi decretada em fevereiro de 2020, antes mesmo de ser confirmado o primeiro caso da doença no Brasil.

Publicado:


publicidade
publicidade
publicidade
Ministro da Saúde Marcelo Queiroga | © Divulgação/Walterson Rosa/MS
Ministro da Saúde Marcelo Queiroga | © Divulgação/Walterson Rosa/MS

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, assinou na tarde desta sexta-feira (22/4) a portaria que estabelece o fim da Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional (Espin) por conta da pandemia da Covid-19. As decisões oficializadas no documento começam a valer em 30 dias.

A Espin foi decretada em fevereiro de 2020, antes mesmo de ser confirmado o primeiro caso da doença no Brasil. A partir desse momento, medidas como contratação emergencial de pessoal e a liberação para compra de insumos e medicamentos sem licitação deixam de valer.

Entre as normas que poderão ser afetadas estão também, por exemplo, a do uso de máscaras, do teletrabalho e da regulamentação da telemedicina. O ministro pontuou que a decisão considerou a capacidade do Sistema Único de Saúde (SUS) e a melhora no cenário epidemiológico no país e o avanço da vacinação.

“Nós não acabamos com a Covid, o vírus vai continuar circulando e temos que aprender a conviver com ele. Se houver necessidade de leitos de terapia intensiva, nós teremos”, afirmou o titular da pasta.

A decisão de Queiroga chegou a ser questionada por secretários estaduais e municipais de Saúde, que pediram um prazo de 90 dias para o período de transição. No entanto, o ministro da Saúde afirmou que considera 30 dias um prazo aceitável para a mudança.

“Sei que os secretários de estados e municípios pediram tempo maior. Não vejo muita dificuldade para que secretarias estaduais e municipais se adequem ao que já existe na prática. Porque o ato normativo só vem ratificar o que já existe na prática. Como falar de emergência sanitária se hoje está acontecendo carnaval em várias cidades do Brasil?”, explicou Queiroga.

Sobre a obrigatoriedade do uso de máscara, o ministro ressaltou que “a portaria só tem a prerrogativa de encerrar a Espin, o que decorre daí as vezes depende de decretos de estados, municípios”, e que a expectativa dele é “que se acabe essas exigências”.

publicidade
veja também

Enfermeira vacinando criança – © Assessoria
Saúde
Covid-19: SESAU alerta sobre aumento de casos em crianças

O comunicado foi divulgado nesta terça-feira (21/06), por meio das redes sociais da SESAU.


Enfermeira preparando dose de vacina | © Assessoria
Maceió
Covid-19: Maceió inicia aplicação da 4ª dose em pessoas a partir dos 40 anos

As doses estão disponíveis nos três pontos fixos e nas unidades de saúde da capital, devendo ser aplicada 120 dias após a dose de reforço.


Covid-19 | © Reprodução/R7
Coronavírus
Sesau confirma 15 casos de Covid-19 nesta terça (17)

A Secretaria de Saúde confirmou, através do Boletim Epidemiológico, mais 15 casos de Covid-19 em Alagoas.


Há 54 dias consecutivos, não há registros de novos casos da doença em União dos Palmares | © Itawi Albuquerque/Secom Maceió
União dos Palmares
União dos Palmares desobriga uso de máscaras em locais abertos e fechados

Há 54 dias consecutivos, não há registros de novos casos da doença no município.


O novo ponto de vacinação funcionará de segunda a sexta, das 8h às 16h | © Reprodução
União dos Palmares
Drive Thru de União será fechado nesta sexta (29) para mudança de local

O novo ponto de vacinação funcionará de segunda a sexta, das 8h às 16h.


publicidade