Por nascer menina, bebê de cinco meses é espancada até a morte pelo pai

Augusto da Cruz, de 23 anos, foi autuado por homicídio e teve prisão confirmada pela Justiça


Publicado em: 20/05/19 às 15:57 por Redação | BR104 | Atualizado em 20/05/2019 às 15:58



Augusto da Cruz, de 23 anos, foi autuado por homicídio e teve prisão confirmada pela Justiça — © Reprodução/Google Street View

São Lourenço da Mata – Um homem foi preso em flagrante na última sexta-feira (17) após espancar e matar uma bebê de apenas cinco meses, identificada como Debora Maria Sales da Silva. O caso aconteceu em São Lourenço da Mata, no Grande Recife.

De acordo com o que a mãe da vítima informou ao Conselho Tutelar, a motivação do crime seria pelo fato do pai não aceitar a criança ter nascido menina. Augusto Silva da Cruz, de 23 anos, foi autuado por homicídio e, após audiência de custódia, teve a prisão preventiva decretada.

A criança foi espancada dentro da própria residência, no bairro do Cajá, na periferia de São Lourenço da Mata, na sexta-feira (17), e deu entrada no Hospital Petronila Campos, com diversos hematomas e lesões na cabeça. Ela chegou a ser transferida para outro hospital, com melhor estrutura, mas segundo a unidade, ela chegou já sem vida ao local.

“Agora não se pode nem nascer mulher. Por causa desse discurso de ódio, as pessoas acham que podem resolver tudo batendo, espancando e matando. É chocante”, declarou Ana Lúcia Soares, que acompanhou o caso pelo Conselho Tutelar de São Lourenço.

+ Suposto assaltante é espancado por populares e tem rosto desfigurado

O Conselho Tutelar informou, no início da tarde desta segunda-feira (20), que o corpo de Debora foi liberado do Instituto de Medicina Legal (IML), em Santo Amaro, na área central do Recife. Em choque, a mãe da criança foi para a casa de parentes no interior.

De acordo com delegado Ademir de Oliveira, da Delegacia de Polícia da Criança e do Adolescente (DPCA), não foi a primeira vez que a criança sofreu maus-tratos por parte do pai. Há três meses, foi registrada uma denúncia relacionada a agressões à recém-nascida.

*com Agências