Conheça as polêmicas do jornalista Paulo Henrique Amorim

Defensor declarado do Partido dos Trabalhadores (PT), o jornalista estava afastado da televisão desde o mês passado


Publicado em: 10/07/19 às 11:22 por Johny Lucena | Atualizado em 10/07/2019 às 11:43


Morre aos 77 anos Paulo Henrique Amorim — © Reprodução/Internet

Brasil — Um dos grandes nomes do jornalismo brasileiro morreu nas primeiras horas desta quarta-feira (10). Paulo Henrique Amorim, tinha 77 anos e se destacou no jornalismo local para o mundial. Seu jornal de estreia foi o A noite, em 1961, desde então não parou mais de crescer.

O último programa apresentado por ele foi o Domingo Espetacular, que vai ao ar todos os domingos no período da noite pela TV Record, e onde estava afastado desde o mês passado.

O afastamento do jornalista da emissora no entanto, foi devido as suas duras críticas ao governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL). A TV Record, que é capitaneada por Edir Macedo, já demonstrou um posicionamento favorável ao atual mandatário brasileiro e com isso, afastou o jornalista.

+ Ministro da Justiça pede licença provisória para tratar de assuntos pessoais

No entanto, Paulo Henrique Amorim encontrou em seu blog “Conversa Afiada”, a forma de relatar e debater os acontecimentos políticos que movimenta o país atualmente, e claro, combater por meio de artigos o governo atual.

O jornalista chegou a lançar quatro livros, além de ser vencedor de prêmios importantes na profissão que exercia, como o ‘Esso’, na categoria de informação econômica por uma reportagem que fez. Amorim deixa sua esposa e também jornalista Geórgia Pinheiro, e uma filha, Maria Amorim.

Polêmicas de Amorim

Defensor declarado do Partido dos Trabalhadores (PT), o jornalista também comprou briga com emissoras televisivas postando imagens polêmicas em seu blog, sem poupar a emissora na qual trabalhava.

Na ocasião, o apresentador publicou uma faixa onde tinha escrito:

Parabéns jornalistas Mino Carta e Paulo Henrique Amorim por estarem ao lado da legalidade e da democracia contra os golpistas.

Na época, o jornalista não poupou a emissora que trabalhava a TV Record, que também recebia duras críticas por meio da carta divulgada.

+ Condutor perde o controle da direção e veículo capota na Ladeira Geraldo Melo, no Farol

Paulo Henrique Amorim e Sérgio Moro

Recentemente em seu canal do YouTube que também leva o nome de seu blog, o jornalista debateu argumentos advindos do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, por conta das mensagens divulgadas pelo site The Intercept, que acusa Moro de ser parcial nas investigações da operação Lava Jato.

O vídeo que tem um pouco mais de oito minutos também mostra depoimentos de outros parlamentares, na edição o jornalista contradiz tudo que foi relatado pelo ministro Sérgio Moro.

Assista o vídeo