publicidade
publicidade
Brasil

Casos de varíola dos macacos aumentam no Brasil

O Brasil já soma 5 casos confirmados de varíola dos macacos. Todos os pacientes no país até agora estiveram na Europa recentemente.

Publicado:


Varíola dos macacos | © Reprodução
Varíola dos macacos | © Reprodução

Nesta quarta-feira (15/6), o Ministério da Saúde confirmou, no Brasil, 5 casos de varíola dos macacos. De acordo com as informações, as cidades do Rio de Janeiro e de São Paulo registraram novos infectados. Todos os pacientes confirmados no país até agora estiveram na Europa recentemente.

A pasta já havia confirmado outros 3 casos da doença: 2 infectados em São Paulo e 1 no Rio Grande do Sul. Em outros continentes, já soma mais de 1500 infectados.

Ainda não há relatos ainda de transmissão do vírus dentro do território brasileiro. A varíola dos macacos é uma zoonose silvestre, ou seja, um vírus que infecta animais silvestres. No caso em questão, os macacos. Entretanto, esse mesmo vírus, da família ortopoxvírus, pode contaminar humanos.

Um método preventivo para não contrair a doença é a higienização das mãos com água e sabão. Álcool em gel também são importantes para evitar a exposição ao vírus, além de evitar contato com pessoas infectadas.

veja também

Bolsonaro em evento - @ Alan Santos/PR
Brasil
Bolsonaro não mandou vice-governadora ir para trás durante evento

No vídeo que mostra apenas em um ângulo, fica parecendo que Bolsonaro se refere a uma mulher, mas de frente fica claro que se dirigiu a outra pessoa


Polícia Civil de MS | © Reprodução
Polícia
Adolescente de 13 anos é estuprada pelo próprio irmão de 11

A mãe dos menores fez a denúncia assim que ficou sabendo do caso.


Menina de 11 anos consegue realizar aborto | © Reprodução
Brasil
Menina de 11 anos que foi estuprada realiza aborto após recomendação do MPF

O Ministério Público Federal havia recomendado o hospital para realizar o procedimento nos casos autorizados pela lei.



Plantação da maconha | © Reprodução
Brasil
Justiça dá salvo-conduto para plantação de maconha destinada a fins medicinais

"Taxar de maldita uma planta porque há um preconceito com ela, sem um cuidado maior em se verificar os benefícios que seu uso pode trazer, é de uma irresponsabilidade total”, disse o relator da ação.