BLOG
Anthony Albuquerque

Radialista, acadêmico do curso de Geografia pela Uneal (Universidade Estadual de Alagoas). Pai do Anthony Filho.


Blog

Delegado Thiago Prado denuncia suposto esquema de corrupção na Assembléia Legislativa

DENOMINADO DE OPERAÇÃO CAÇA FANTASMA, O DELEGADO TRAZ DETALHES, COM DIREITO A DEPOIMENTO DA TESTEMUNHA.

Publicado:


O Delegado da Polícia Civil de Alagoas, Thiago Prado, utilizou suas redes sociais para publicar um vídeo com denuncias graves de um suposto esquema de corrupção envolvendo um servidor fantasma da Assembléia. Com a promessa de receber apenas um salário mínimo, o dito funcionário teria na verdade um salário de R$ 21.000,00 (vinte e um mil reais). Veja os detalhes da denuncia.

Um humilde vendedor de caldo de cana foi atraído para o esquema com a promessa de emprego. O funcionário comissionado exerceria a função de Secretário Parlamentar e receberia um salário mensal de R$ 21.000,00 (vinte e um mil reais).

No vídeo, o vendedor esclarece os fatos e diz, “Eu fui abordado no centro, no caldo de cana, por um rapaz. Trabalhar e receber um salário mínimo, só não falou o local”. O delegado questiona, mas seria em uma empresa privada ou em algum órgão público? Órgão público responde a testemunha.

E segue o vendedor, “Pegou meus documentos todos e desde então quando eu fui olhar tava uma movimentação de quase R$16.000,00 (dezesseis mil reais). Aí, eu peguei e bloqueei o cartão, pra ninguém ter acesso mais.

O delegado pergunta, você sabe de onde vinha esse valor? Da Assembléia, eu fiquei sabendo quando eu puxei.

Questionado sobre os estudos, o homem responde que parou no fundamental. E confirmou nunca ter exercido nenhum cargo público. Perguntado ainda se prestou algum dia de trabalho, respondeu, não. E confirmou nunca ter trabalho em nenhum órgão público, muito menos na Assembléia.

Uma denuncia grave que precisa ser investigada. Thiago Prado termina o vídeo com a seguinte fala, “Agora queremos saber quem foi o Deputado estadual que determinou a nomeação desse cidadão que não possui sequer o nível médio para receber R$ 21.000,00 (vinte e um mil reais), aqui na Assembléia Legislativa.

O delegado aproveita e mostra um contracheque que segundo o mesmo foi encontrado no Portal de transparência. O caso será levado pelo delegado ao Ministério Público e à Polícia Civil. Na mesma semana em que o fantástico esteve exibindo denuncia de um suposto esquema de corrupção em Rio Largo, surge agora esse novo caso, dessa vez na Assembléia de Alagoas.