publicidade
publicidade
Alagoas

Motoristas complementares protestam contra clandestinos e cobram fiscalização

Transportadores complementares são contra decisão da Justiça que proibiu a Arsal de fiscalizar os táxis-lotação

Publicado: | Atualizado em 22/09/2020 10:43


Motoristas complementares protestam contra clandestinos e cobram fiscalização — © Fernando Chicuta/98 FM
Motoristas complementares protestam contra clandestinos e cobram fiscalização — © Fernando Chicuta/98 FM

Motoristas de transportes complementares realizam, na manhã desta terça-feira (22/9), um protesto em vários pontos de Alagoas contra o grande número de veículos irregulares circulando sem fiscalização. Por causa da manifestação, os serviços dos complementares estão paralisados.

A manifestação teve início por volta de 4h. A categoria alega prejuízos e uma concorrência desleal, já que os complementares são submetidos a uma fiscalização mais severa, enquanto os motoristas clandestinos não são fiscalizados e circulam normalmente.

Presidente do Sindicato dos Transportadores Complementares de Passageiros de Alagoas (Sintrancomp/AL), Maércio Ferreira, afirma que os complementares foram surpreendidos com uma decisão da Justiça que proibiu a Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de Alagoas (Arsal) de fiscalizar os táxis-lotação.

“Isso, consequentemente, prejudica a categoria e deixa o transporte complementar financeiramente inviável. Por causa dos transportes clandestinos, não tem como continuarmos operando no estado”, enfatizou Maércio, em entrevista à Rádio 98 FM.

Ele também afirmou que o intuito do grupo não é fechar as rodovias. “Os táxis são parados e os que têm passageiros, nós pedimos que desçam e sigam o trajeto de forma gratuita pelos complementares”, disse. O Batalhão de Polícia Rodoviário (BPRv) acompanha o protesto dos complementares.

Ilegal

A atividade de táxi-lotação é ilegal e o motorista que for flagrado realizando o transporte irregular de passageiros pode receber multa de R$ 293,47, além de perder sete pontos na carteira. Quem flagrar o transporte irregular pode denunciar pelo número 3312-5340.

Motoristas complementares protestam contra clandestinos — © PRF
Motoristas complementares protestam contra clandestinos e cobram fiscalização — © Fernando Chicuta/98 FM
Motoristas complementares protestam contra clandestinos e cobram fiscalização — © Oziel Nascimento/BR104
Motoristas complementares protestam contra clandestinos e cobram fiscalização — © Oziel Nascimento/BR104
Motoristas complementares protestam contra clandestinos e cobram fiscalização — © Oziel Nascimento/BR104
Motoristas complementares protestam contra clandestinos e cobram fiscalização — © Oziel Nascimento/BR104
Motoristas complementares protestam contra clandestinos e cobram fiscalização — © Oziel Nascimento/BR104
Motoristas complementares protestam contra clandestinos e cobram fiscalização — © Oziel Nascimento/BR104
Motoristas complementares protestam contra clandestinos e cobram fiscalização — © Oziel Nascimento/BR104
Motoristas complementares protestam contra clandestinos e cobram fiscalização — © Oziel Nascimento/BR104
veja também

6ª DRP | © Reprodução
Alagoas
Recenseadora do IBGE é vítima de tentativa de estupro em Jequiá da Praia

A vítima relatou à polícia que estava realizando seu trabalho de recenseadora, quando o suspeito tentou forçar ato sexual com ela.


Anthony Albuquerque | © BR104
Alagoas
Jornal do BR estreia na próxima segunda-feira (15) na rádio Quilombo FM

O programa será transmitido ao vivo, a partir das 13h, por Anthony Albuquerque e Alexandre Tenório.


Central de Flagrantes I, no bairro do Farol | © Voz das Comunidades/Arquivo
Alagoas
Alagoas registra 5 casos de agressão contra mulheres

Em pleno agosto Lilás, casos de violência ainda atingem mulheres alagoanas. Em todos os casos, os agressores foram presos.


HGE | © Reprodução
Alagoas
Em comunicado, diretoria do HGE tenta localizar familiares de paciente internado

O comunicado foi divulgado pela assessoria do Hospital Geral do Estado, na tarde deste segunda-feira (8/08).


Diagnóstico laboratorial da varíola dos macacos | © Josué Damacena/IOC/Fiocruz
Alagoas
Casos suspeitos da varíola dos macacos diminuem em Alagoas

Dos 14 casos notificados pela Sesau, quatro chegaram a ser descartados após a realização de exames laboratoriais.